28 agosto, 2009

Caçador e Caça

É este o cheiro. O cheiro do medo. O cheiro de quem sua de pavor. Sem ódio, sem sentimentos ligados a alguém.
Só pavor.
Todos somos semideuses.
Temerosos à maior arma, não é nenhum recaído ou algum de alto posto, neste caso.
Este é quem testa a fé e os pensamentos, antes que se tornem intenções. Antes mesmo que se tornem atos.
Só ele sabe se cometes o crime.
Só ele pode saber se cometeria. Se irá cometer.
Se tua existência ainda é fato, foste absolvido.



Eu sou aquele que rasga, arranca, retalha, vaza.
Sou os dentes na escuridão, as garras na noite.
Sou força, luxúria e poder.

Um comentário:

Luciana Frayha Righi disse...

...e poder.

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!